Checklist de UX


Checklist de UX

User Experience não é uma disciplina binária, onde existe o “certo” e o “errado”. Mas apesar da inexatidão e subjetividade da experiência do usuário, existem algumas boas práticas que podem ser úteis para os UX Designers e outros membros do time.

Confira algumas perguntas que podem te ajudar quando estiver projetando uma experiência para as outras pessoas. Tem também uma versão em PDF se quiser baixar.

Conteúdo extraído do livro Introdução e Boas Práticas em UX Design >

 

Uma boa experiência do usuário é...

 

Reduzir
É possível retirar algum elemento ou informação da tela e ainda assim permitir que o usuário consiga cumprir a tarefa sem problemas?

Revelar
Você está revelando as informações progressivamente, à medida em que o usuário avança no fluxo? É possível esconder alguma parte da tela e só exibi-la após alguma ação do usuário?

Simplificar
As informações estão sendo apresentadas da forma mais simples possível, em pequenas doses? É possível reduzir textos ou ocultar alguns elementos naquele momento específico da experiência?

Padronizar
O visual da tela está consistente? Você está usando o mesmo estilo visual para elementos que possuem funções similares? Você está reaproveitando padrões de interação em diferentes partes do produto?

Priorizar
É possível esconder ou despriorizar visualmente algumas ações, para que a ação primária receba mais importância? Se existem gatilhos escondidos na tela, eles são “descobríveis” de alguma forma (por acidente, por um tutorial)?

Adiar
É possível reduzir ou retirar algum campo do formulário? Você está realmente usando todas as informações coletadas? É possível coletar algum desses dados em um momento futuro do fluxo do usuário?

Testar
A usabilidade do sistema já foi testada com usuários reais? Existe uma solução para os problemas mais comuns que os usuários encontram ao interagirem com o produto?

Analisar
O time está usando as métricas existentes (ex: Google Analytics) da melhor forma possível? Quais são pequenos ajustes que podem ser feitos na interface para otimizar a conversão de usuários?

 

Direcionar
Está claro para o usuário a ação principal que ele deve tomar naquele momento ou naquela tela?

 

Indicar
Os botões e links têm a aparência apropriada para explicar ao usuário que ele pode interagir com eles?

 

Situar
O usuário consegue se localizar dentro da estrutura do site naquele momento? Está claro para ele qual o estado do sistema? Ele sabe em que passo está dentro do fluxo e quantos passos faltam para ele concluir a tarefa?

 

Ajudar
Quando uma mensagem de erro é exibida, está claro para o usuário o que causou o erro e o que ele deve fazer para corrigi-lo?

Explicar
O rótulo da ação está claro e diz ao usuário o que vai acontecer após ele clicar ou interagir? É possível deixar ainda mais claro?

 

Incentivar
Os textos da tela estão incentivando o usuário a seguir adiante? O usuário tem acesso às informações necessárias para continuar se movendo pelo fluxo, sem precisar fazer desvios de rota?

 

Informar
O usuário tem acesso a todas as informações necessárias para seguir adiante?

 

Continuar
O sistema evita criar ruas-sem-saída para o usuário? Você está sugerindo ações para o usuário em cada passo do fluxo?

 
_Inteligente.jpg

Destacar
Qual a ação mais comum que o usuário busca quando interage com seu site? É possível destacar essa ação em detrimento de outras? É possível criar atalhos para as ações mais comuns em determinada tela?

 

Tolerar
O sistema é tolerante com distrações e erros do usuário? É possível “perdoar” alguns erros no meio do caminho? O usuário consegue desfazer ações com facilidade?

 

Automatizar
É possível automatizar algum processo para simplificar o nível de esforço requerido do usuário? É possível utilizar algum sensor ou outra fonte de informação ao invés de pedir que o usuário manualmente a adicione?

Prevenir
O sistema previne erros antes deles acontecerem? Olhando para as métricas do site: quais os erros mais comuns que os usuários cometem? Como antecipar esses erros e deixar as instruções mais claras para que eles não aconteçam?

 

Personalizar
Você está usando as informações que possui sobre o usuário da melhor forma? Com essas informações que você possui, como você pode facilitar a vida do usuário ou fazer a experiência ser mais personalizada para suas necessidades?

 

Extrapolar
Você está aproveitando outros sentidos como tato e audição para transmitir a mensagem para o usuário?

 

Humanizar
O tom de voz dos textos da interface estão alinhados com a personalidade da sua marca? Se sua marca fosse uma pessoa, como ela conversaria com os usuários? Qual vocabulário ela usaria?

 

Alinhar
As imagens utilizadas na interface estão alinhadas com o branding da empresa? 

 

Facilitar
O tamanho dos elementos da interface são suficientes para que o usuário interaja com eles em todos os dispositivos em que o produto é acessado? Os textos são legíveis o suficiente? Há contraste e hierarquia nos tamanhos de fonte?

 

Mover
As animações e transições de interface estão sendo usadas da melhor forma para dar feedback ao usuário sobre suas ações e para expressar a personalidade da marca?

Considerar
O sistema evita criar desvios de rota na experiência? Todas as ações que você pede para o usuário são extremamente necessárias para o objetivo que ele tem em mente ao usar seu produto?

 

Explicar
Está claro para o usuário porque o sistema está solicitando determinadas informações? A troca é justa? O usuário vê com clareza o benefício em fornecer aqueles dados?

 

Agilizar
Você está usando o tempo do usuário com parcimônia? Quando uma ação toma muito tempo para ser concluída, o sistema permite que ele faça outras coisas no meio tempo?

 

Surpreender
O sistema proporciona agradáveis surpresas para os usuários no decorrer da experiência?

 

Entregar
As funcionalidades do produto são realmente as que o usuário espera encontrar? Você já testou o seu produto com usuários reais?

 

Refletir
Por que as pessoas usariam o seu produto ao invés de um produto concorrente? Por que elas deixariam de fazer aquela atividade do jeito que já fazem, para começarem a fazer usando o seu produto?

 

Escolher
As tecnologias escolhidas para sustentar o produto são compatíveis com as tecnologias às quais os usuários têm acesso? Os usuários dominam essas tecnologias? Alguma delas pode estar se tornando uma barreira para novos usuários?

 

Acompanhar
Olhando para as métricas do produto: quais seções ou funcionalidades estão sendo pouco acessadas? Isso é necessariamente um problema para os objetivos de negócios da empresa? É possível eliminar funções irrelevantes para a proposição de valor do produto?

 

Consultar
Para perguntar aos usuários: no final da experiência o produto está entregando o que se propõe a fazer?

 

Melhorar
Você está usando informações colhidas dos usuários (qualitativamente ou quantitativamente) para fazer melhorias no produto? Quais novas funcionalidades eles esperam ver? Como aperfeiçoar os principais fluxos?

 


Introdução e Boas Práticas em UX Design é uma coletânea de artigos, exemplos e boas práticas em User Experience Design para quem trabalha com criação e desenvolvimento de produtos digitais – seja em portais, agências, startups, consultorias ou empresas de alguma forma envolvidas com criação de software. Além de exemplos práticos, o livro traz um panorama do mercado para quem busca dar os primeiros passos na área.